macacário​

 

 Editor de Conteúdo ‭[2]‬

 
No Instituto Butantan vive uma colônia de macacos Rhesus, animais conhecidos como a espécie na qual o fator Rh do sangue foi identificado. Os primeiros exemplares chegaram ao Instituto trazidos da Índia em 1929, para a realização de pesquisas com vírus e no desenvolvimento de vacina contra a febre amarela.

Os animais são mantidos de acordo com os princípios éticos e normas de bem-estar animal, vivendo cerca de 30 anos em cativeiro. São poucas as colônias de macacos Rhesus no Brasil, mas somente no Butantan eles podem ser observados pelo público​

Informamos que o macacário do Butantan está em reforma, não sendo possível a observação dos animais nesse recinto. 

 

 Editor de Conteúdo ‭[1]‬