Seminário Loucura memórias e fragmentos tem lotação máxima já na primeira semana
No último dia 25 ocorreu o seminário "Loucura: memórias e fragmentos", organizado pelo Museu de Saúde Pública Emílio Ribas, unidade ligada ao Instituto Butantan, além do Arquivo Público do Estado de São Paulo e o Museu Osório César do Complexo Hospitalar do Juquery.

As inscrições se encerraram rapidamente, logo em sua primeira semana com lotação máxima no auditório do Arquivo Público em que cabem 300 pessoas. Já em relação aos links de acesso online, às mesas do evento tiveram 3789 visualizações.
A exposição “Mais que humanos. Arte no Juquery”, organizada pelo Museu Emílio Ribas e pelo Museu Osório César foi aberta ao público neste mesmo dia e ficará em cartaz no saguão de entrada do Arquivo Público até o dia 23 de junho e pode ser visitada de 2ª a 6ª feira, das 10h00 às 16h30 (exceto feriados), com entrada gratuita.

O Núcleo de Difusão de Acervos do Arquivo escolheu documentos históricos do Hospital do Juquery e do Hospital Pinel para compor a mostra, dando visibilidade ao acervo documental sobre a história da loucura no Estado de São Paulo. Quem visitar a exposição poderá conhecer a produção artpistica dos internos dos hospitais psiquiátricos, além de documentos institucionais dessas unidades.
​​​​​