Pesquisa sobre serpentes de Galápagos é premiada pela revista Systematics and Biodiversity

Um estudo sobre serpentes da ilha de Galápagos que contou com a participação do biólogo Felipe Gobbi Grazziotin, do Laboratório de Coleções Zoológicas (LECZ), recebeu o prêmio de "Melhor artigo de 2018" pela revista Systematics and Biodiversity. O artigo foi publicado em parceria com outros seis pesquisadores, do Museu de Zoologia da USP (MZUSP) e do Instituto Nacional de Biodiversidade do Equador.

“Este prêmio significa que nossos esforços em desvendar a diversidade de espécies de serpentes em Galápagos, e nosso estudo buscando entender os processos evolutivos que originaram tal diversidade, foram reconhecidos internacionalmente. Particularmente, fico muito feliz em ver que o trabalho que desenvolvi junto com meu ex-orientador e colaboradores está sendo reconhecido por um grupo tão seleto de pesquisadores. Os editores desta revista são reconhecidos pesquisadores do Natural History Museum de Londres e figuram como grandes nomes no estudo da biodiversidade mundial”, avalia Felipe.

A revista Systematics and Biodiversity é publicada pelo Museu de História Natural de Londres (The Natural History Museum - NHM). Apesar de ser uma publicação relativamente recente, cuja primeira edição é de 2003, ela possui fator de impacto (IF), ou seja, contagem de citações recebidas, de 2.356 o que a coloca entre as melhores na categoria “Ecologia, Evolução, Comportamento e Sistemática”.

“Galápagos representa um dos principais locais onde foram desenvolvidas as ideias e teorias sobre evolução, história natural e biogeografia. Me orgulha pensar que agora, toda vez que falarem sobre a biodiversidade de Galápagos, vão precisar citar a nossa pesquisa, desenvolvida majoritariamente por brasileiros, financiada com verba pública da Biota-FAPESP e com o suporte de instituições científicas de ponta como MZUSP, IB-USP e Instituto Butantan”, finaliza Felipe.

(Por: Caroline Roque)