IB forneceu 60 milhões de doses contra Influenza em 2018 e deu início à pesquisa sobre vacina em aerosol contra pneumonia
Em 2018, o Butantan bateu recorde na sua produção de vacinas contra a gripe. Ao todo o IB forneceu 60 milhões de doses para o Ministério da Saúde. A produção foi iniciada em setembro do ano passado e em 2018 abasteceu todo o país por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).
Em agosto, a vacina contra o vírus Influenza foi tema de uma das palestras do Butantan para os idosos que participam do projeto Circuito Butantan da Maior Idade. No evento, a diretora do laboratório de Virologia da Divisão de Inovação do Instituto, Viviane Botosso, tirou as dúvidas dos idosos que formam uma fatia estrategicamente importante do público-alvo, devido à sua vulnerabilidade à complicações. Uma pesquisa recente mostrou, por exemplo, que quando a vacina contra o vírus influenza foi introduzida no SUS, houve queda de 70% nas internações de idosos.

Vacina contra a Pneumonia
Uma nova pesquisa feita no Butantan, que pretende desenvolver uma vacina inalatória contra a pneumonia, teve início em 2018, com enorme repercussão na mídia. A futura vacina, de acordo com as expectativas dos pesquisadores, também deverá ser mais barata, eficiente e prática do que as vacinas disponíveis hoje no mercado.
O projeto faz parte de um acordo bilateral entre Brasil e Grã-Bretanha, com o apoio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), do British Research Council e o envolvimento da Universidade John Moores (Liverpool) e o Hospital de Doenças Tropicais (Liverpool) e a empresa irlandesa Aerogen, que é especializada em aerosois.
O estudo tem acontecido em duas frentes: no Laboratório de Desenvolvimento de Vacinas, sob a liderança da pesquisadora Viviane Maimoni Gonçalves, e no Laboratório de Bacteriologia, com a pesquisadora Eliane Namie Miyagi à frente. A pesquisa tem três anos para ser concluída e somente depois disso, a vacina poderá ser testada em humanos.

(por Adriana Matiuzo)