Calçadas da portaria 1 do Butantan lideram ranking de acessibilidade e caminhabilidade na cidade de São Paulo

Um relatório do Projeto Mobilize Brasil que avaliou a acessibilidade e a caminhabilidade em calçadas de 27 capitais brasileiras apontou as vias do Instituto Butantan como as melhores da cidade de São Paulo, ocupando o 2º lugar no ranking de calçadas do país. A avaliação considerou o trecho da portaria principal do Butantan (portaria 1), junto à avenida Vital Brasil, que passou por uma reforma para reestruturação entre fevereiro e agosto deste ano.

O trecho avaliado pelo estudo recebeu nota 9,20 (em uma escala de zero a dez) e faz parte do projeto de acessibilidade do parque do Butantan, que também inclui a reestruturação das vias centrais (que dão acesso aos museus) e a reforma nos banheiros públicos do parque). O projeto realizou a adequação do acesso de veículos e pedestres, a construção de uma guarita para vigilância, instalou um pórtico metálico de identificação e orientação, um quiosque de informações e entregou novas calçadas que atendem as condições de acessibilidade, segurança e conforto.

A reforma geral foi executada conforme o Projeto de Arquitetura desenvolvido pela equipe do Plano Diretor e as obras foram coordenadas pela Divisão de Infraestrutura do Butantan.

“Esse foi um projeto bem-sucedido, pois atendeu às nossas necessidades e objetivos. A ideia não foi alcançar um resultado em nota, mas sim de transformar o Butantan em um parque acessível, pois é o nosso dever, enquanto instituição pública, dar as condições adequadas para todos”, ressaltou Tadeu Foa, coordenador de arquitetura e urbanismo do IB.

 O estudo

O relatório avaliou, atribuiu notas e fotografou trechos (quadras) de vias públicas em locais onde existam equipamentos públicos, sob responsabilidade de governos municipais, estaduais ou federais.

Os critérios analisados para compor a nota final foram: regularidade do piso, largura total e largura da faixa livre, inclinação transversal da calçada, barreiras e obstáculos, rampas de acessibilidade, faixa de pedestres, semáforos de pedestres, mapas e placas de orientação, ruído urbano, poluição atmosférica, existência de mobiliário urbano e praças, arborização e paisagismo e segurança.

De acordo com o Mobilize Brasil, uma área agradável para caminhar em geral oferece certas condições e características comuns: calçadas largas e em boas condições, bancos, boa iluminação, rotas fáceis, comércio interessante, prédios e serviços, com alguma cobertura vegetal para dar proteção contra o excesso de calor. Também consideram a qualidade do ar que se respira ao caminhar e o nível de ruído da rua.

O projeto Mobilize Brasil é um espaço interativo que reúne cidadãos, Ongs, empresas e governos do país todo na exposição de ideias, projetos e ações. 

 

 

(por Caroline Roque)