Butantan promove atividades em comemoração ao Dia Mundial Contra os Mosquitos

Até o próximo domingo, 25, o Instituto Butantan vai promover uma série de atividades em comemoração ao Dia Mundial Contra os Mosquitos (celebrado hoje, 20 de agosto). Nesse período, os visitantes e os colaboradores terão a oportunidade de conhecer mais sobre esses insetos e compreender a importância do combate à proliferação, especialmente daqueles que são causadores de doenças. As atividades no IB tiveram início ontem.

Dentre as atrações, estão a “Picada Científica”, onde o público vai aprender como os entomólogos (biólogos que trabalham com insetos) realizam seu trabalho; a atividade “Que mosquito é esse?’, na qual o participante poderá conhecer os mosquitos vetores de algumas doenças, como a dengue, a febre amarela e a malária, e as formas de combatê-los; além de sessões de bate-papo e a distribuição de brindes.

Amanhã (21), será realizada a atividade Caça ao Mosquito, exclusivamente para os colaboradores da instituição. Nela, os participantes serão divididos em grupos e percorreão diferentes áreas do Instituto recolhendo qualquer tipo de resíduo que possa servir de cridouro de mosquitos. Para participar, é necessário fazer inscrição no link da programação abaixo.

A programação conta ainda com a exposição “Surto: Epidemias em um Mundo Conectado”, que acontecerá de 24 de agosto a 24 de setembro na Casa Afrânio do Amaral, localizada no parque do Butantan. A mostra é parte do projeto Surto, organizado pelo Smithsonian National Museum of Natural History, de Nova York (EUA), em parceria com a Harvard Global Health Institute e a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), que congrega parceiros do mundo todo no intuito de chamar a atenção para os fatores humanos, animais e ambientais envolvidos nas epidemias de doenças infecciosas.

Dia Mundial Contra os Mosquitos

O Dia Mundial Contra os Mosquitos é comemorado hoje, 20 de agosto, e marca uma importante descoberta do médico britânico Ronald Ross, o primeiro a perceber que o parasita causador da malária, o Plasmodium spp, poderia ser transmitido de um humano para outro por meio da picada de fêmeas de mosquitos.

Esta descoberta foi fundamental para os cientistas entenderem melhor o papel destes insetos na transmissão de diversas doenças causadas por parasitas, - como dengue, malária, zika, chikungunya, febre amarela, entre outras -, e que acometem milhares de pessoas no mundo todo, podendo levar, inclusive, à morte.

De janeiro a junho deste ano, o Ministério da Saúde registrou 600 mil casos de dengue, 6,5 mil casos prováveis de zika e 65 mil casos prováveis de chikungunya no Brasil, com 15 mortes. Com relação à febre amarela, em 2018, foram registrados mais de 500 casos confirmados no Estado de São Paulo, quase todos autóctones (adquiridos aqui na própria região), dentre os quais 173 evoluíram a óbito.

“Esses dados só reforçam a importância de conscientizar a população sobre o controle dos vetores. Com esse tipo de iniciativa, o Butantan, um dos maiores centros de pesquisas em saúde pública do país, se coloca também como um importante canal na divulgação da ciência e na promoção da saúde”, afirma a entomóloga do Laboratório Especial de Coleções Zoológicas do Instituto Butantan e coordenadora do evento, Flávia Virginio.

Serviço: Atividades do Dia Mundial Contra os Mosquitos no Butantan

Quando: até 25 de agosto

Onde: Instituto Butantan

Clique aqui e confira a programação com datas e horários das atividades

Serviço: Exposição Surto - Epidemias em um mundo conectado

Quando: de 24 de agosto a 24 de setembro

Horário: das 9h às 16h45

Onde: Casa Afrânio do Amaral – Instituto Butantan

(Por Luana Paiva)