comitê científico internacional apresenta diagnóstico sobre Instituto Butantan

Durante a primeira semana de dezembro, especialistas se reuniram pra analisar a ciência, infraestrutura e administração do IB.

Um Comitê Científico Internacional, convidado a elaborar um diagnóstico sobre o Instituto Butantan durante a Reunião Científica Anual, evento científico interno do Butantan, enviou uma carta a 21 dirigentes de instituições, órgãos governamentais e agências de fomento do Brasil. A seguir, compartilhamos a tradução da carta na íntegra:

Clique aqui para visualizar o texto na íntegra em inglês 

Um grupo de especialistas mundialmente reconhecidos nas áreas de Vacinologia, Toxinologia, Imunologia e Cultura reuniu-se durante a primeira semana de dezembro para analisar a ciência, a infraestrutura e a administração do Instituto Butantan (IB). O Comitê Científico ficou fascinado com o caminho que vem sendo trilhado pelo IB, na transição rumo a uma instituição internacional moderna, de ponta, para a promoção da saúde humana, e reconhece a tremenda contribuição do IB para a saúde humana no Brasil e no mundo.

Ficamos todos muito impressionados com a liderança do Professor Jorge Kalil e com o esforço de toda a comissão organizadora do IB na preparação do Relatório Científico para esta reunião. Reconhecemos a relação muito positiva entre administração e recursos humanos, e ficamos impressionados com a proatividade e a dedicação da equipe do IB. Ficamos também bastante tocados com a imagem positiva e o forte laço entre o Butantan e o público brasileiro. Há amplos e contínuos esforços para melhorar os resultados e as colaborações em pesquisa, tanto internamente quanto com colaboradores internacionais. Isto está sendo realizado em conjunto com esforços impressionantes para modernizar os museus e recuperar coleções biológicas essenciais que foram afetadas pelo recente incêndio.

É fundamental que o Governo do Estado de São Paulo reconheça o potencial do IB, dando continuidade a presente visão e desenvolvimento de seu diretor. O Comitê Científico Internacional recomenda veementemente que a gestão permaneça, de forma a avançar com o trabalho em curso e consolidar as conquistas recentes. É fundamental que a equipe administrativa tenha acesso a financiamento seguro, sustentável e flexível para substituir o grupo de cientistas em vias de se aposentar por um grupo inovador de cientistas visionários. A missão de gerar vacinas estratégicas precisa de apoio incondicional, e a modernização das plantas de produção deve continuar no ritmo atual. Apoiamos o estabelecimento de um novo Instituto de Inovação em Biotecnologia do Butantan, que poderia servir como elo científico fundamental para a geração de um setor robusto de biotecnologia na cidade de São Paulo, na região do Brasil que reúne o mais rico e numeroso grupo de cientistas, desenvolvedores e fomentadores. Acreditamos, também, que o Programa de Mestrado em Biotecnologia é uma ferramenta-chave de formação que será necessária para criar a nova geração de profissionais para a indústria de biotecnologia do Brasil.

Reconhecemos ainda o enorme potencial do IB para conectar a sociedade civil com conceitos de biodiversidade, pesquisa a partir de venenos que permite a descoberta de medicamentos para as próximas gerações, biotecnologia e ciência de maneira geral. Acreditamos que o IB poderia se tornar uma ferramenta efetiva e laboratório vivo para ensinar à sociedade os valores ecológico e biológico de animais, vacinas, saúde humana, diversidade genética e até mesmo mudanças climáticas. Recomendaríamos a formação de um conselho com visão audaciosa para usar o espaço e os recursos já disponíveis para desenvolver um “Museu Butantan de Arte e Ciência”, de nível internacional, que poderia atuar como ponto focal para cidadãos e turistas em São Paulo. O Museu poderia usar múltiplos edifícios, atividades de aprendizagem interativas e programas educativos para difundir mais amplamente o entendimento sobre o papel da ciência e arte associada no incremento da condição humana.

Finalmente, recomendamos fortemente a elaboração de um Planejamento Estratégico, documento por escrito de cinco páginas, a ser apresentado ao Conselho Diretor e ao Comitê Científico antes da próxima reunião anual. O Comitê Científico também compartilhou diretamente com o Professor Kalil recomendações detalhadas quanto a abordagens a aprimorar no IB e potencializar os avanços em ciência, produtos e saúde humana.

Somos gratos pela oportunidade de analisar uma instituição tão impressionante, da qual o Estado de São Paulo e todo o Brasil deveriam se orgulhar. Esperamos vê-la tornar-se um líder mundial ainda maior na saúde humana.

Cordialmente,

 

Antonio Coutinho – Calouste Gulbenkian Foundation, Portugal

Thomas G Evans  – AERAS, EUA

Tom Evans – University of Glasgow, Reino Unido

Donald P. Francis – Global Solutions for Infectious Diseases, EUA

Sergio Lira – Icahn School of Medicine at Mount Sinai, EUA

Giampietro Schiavo – University College London, Reino Unido

Jan Tytgat – University of Leuven, Bélgica

Jorge Wagensberg – University of Barcelona, Espanha

​​
 

 Editor de Conteúdo

 
Comitê científico

Comitê Científico apresenta os resultados preliminares de seu trabalho de diagnóstico foto de Camilla Carvalho/ Acervo Instituto Butantan