Prof. Jorge Kalil apresentou nova fábrica de soros, área de estoques e novo prédio do Laboratório de Artrópodes

​Nessa quarta-feira, 12 de agosto, o diretor do Instituto Butantan, Prof. Jorge Kalil, junto com diretores e equipes envolvidas, recebeu a imprensa para apresentar as obras de modernização e ampliação da fábrica de soros e a área de estoques. Também foi apresentado o novo edifício que abrigará o Laboratório de Artrópodes. As obras atendem aos novos padrões de produção e fabricação exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a uma necessidade de modernização e atualização do parque industrial da instituição.

A nova fábrica produzirá 13 tipos diferentes de soros para tratamento de acidentes com animais peçonhentos como serpentes, aranhas, escorpiões e largartas, além da raiva para humanos, botulismo, difteria e tétano. A nova planta possui uma área de 1.075 m² e permitirá que o Butantan amplie em 75% a sua capacidade produtiva, chegando a 700 mil ampolas por ano. Neste momento a unidade passará por uma etapa de qualificação de equipamentos e mobiliário e, então, será submetida a avaliação da Anvisa. A previsão é que planta entre em funcionamento em 2016.

Também foi apresentado o novo prédio para o Laboratório de Artrópodes e uma Central de Veneno. O espaço tem o objetivo de melhorar os processos de produção de venenos que dão origem a alguns dos soros produzidos pela instituição.

O novo laboratório possui 700m² , quase o dobro das instalações atuais, e tem espaços específicos para a criação e manutenção de cada grupo de artrópodes, cujos venenos são utilizados para a produção de soros (aranha-marrom, aranha armadeira e escorpião amarelo), um espaço para outros tipos de artrópodes (lacraias, caranguejeiras e outras aranhas) e outro para a criação de insetos para alimentação.​ 
 

 Editor de Conteúdo

 
Confira algumas imagens da visita:​







Créditos: Camilla Carvalho / Instituto Butantan​