Pesquisadores do Butantan têm proposta selecionada pela Medicines for Malaria Venture

Um grupo de pesquisadores do Grupo de Ação Rápida para Doenças Emergentes (Garde) do Laboratório Especial de Inovação e Desenvolvimento Industrial do Butantan foi um dos vencedores das “Pathogen Box Challenge Grants”, concedidas pela organização Medicines for Malaria Venture (MMV), uma parceria para desenvolvimento produtivo sem fins lucrativos, estabelecida em 1999 para descobrir, desenvolver e produzir novos fármacos para a malária.

A iniciativa Pathogen Box, criada pela MMV em 2015, conta com uma coleção de 400 diferentes compostos moleculares ativos contra patógenos de doenças negligenciadas, oferecida sem custos para cientistas de todo o mundo. Alguns meses mais tarde, a MMV lançou uma chamada competitiva voltada para cientistas de regiões endêmicas (Endemic-Region Challenge Grants) para submissão de projetos. 

Coordenado pelo pesquisador Lucio Freitas-Junior, o grupo que chegou ao Butantan em agosto desse ano foi um dos vencedores desse desafio, recebendo US$ 50 mil para investir em pesquisas com o Pathogen Box. 

O projeto propõe identificar, a partir do Pathogen Box, compostos ativos, os chamados hits, com atividade seletiva e eficaz contra agentes patogênicos responsáveis por algumas das principais doenças tropicais negligenciadas: zika, dengue, chikungunya, doença de Chagas, leishmaniose e verminoses. 

As doenças negligenciadas, causadas por agentes infecciosos ou parasitas e consideradas endêmicas em populações de baixa renda, afetam mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Algumas dessas doenças não têm opções de tratamento, outras possuem o medicamento, mas de pouca eficácia, efeitos colaterais graves e contraindicações, o que torna necessário a descoberta de novas opções.

O objetivo do projeto é utilizar o Pathogen Box em modelos biológicos das doenças. Os pesquisadores utilizam a tecnologia de High Contente Sreening (HCS), ou Triagem de Alto Conteúdo, uma tecnologia que permite o teste simultâneo de milhares de compostos em células vivas. 

O grupo é pioneiro na aplicação desta tecnologia para descoberta de fármacos para doenças negligenciadas e um dos líderes mundiais na área, com mais de 20 ensaios de HCS desenvolvidos. Após a triagem de todos os compostos do Pathogen Box, os compostos hits serão selecionados para ensaios de combinação com fármacos de referência, a fim de descobrir combinações de fármacos que possam ser mais potentes e trazer benefícios terapêuticos.​