Brasil ganha prata na 28ª Olimpíada Internacional de Biologia

O Brasil conquistou a medalha de prata na 28ª Olimpíada Internacional de Biologia, que aconteceu no Reino Unido de 23 a 30 de julho. Os estudantes do Ensino Médio que representaram o país foram selecionados na etapa nacional, promovida pelo Instituto Butantan, com o apoio do CNPq, da Fapesp e também da Bio-Rad.          

O estudante de escola pública Bruno Teixeira Gomes conquistou a prata na competição internacional. Aluno do Colégio Militar de Fortaleza (CE), Bruno esteve no ano passado na Olimpíada Ibero Americana, em que conseguiu a medalha de ouro.         

“Quero muito seguir a carreira na área de biológicas, pesquisar e contribuir com a ciência”, conta o aluno. 

A Olimpíada teve mais de 300 participantes de 68 países, que realizaram duas provas teóricas e três práticas - Botânica, Fisiologia do desenvolvimento e Bioquímica. Além da prata, os estudantes João Pedro Tavares e Laís Parada receberam menções honrosas. Foi o melhor desempenho de ibero-americanos neste ano.  

“A competição exigiu um nível muito elevado de conhecimento. Conseguimos um excelente resultado, o que mostra a importância da capacitação realizada no Butantan”, explica a coordenadora da Olimpíada Brasileira de Biologia Sônia Andrade.          

Os alunos João Pedro da Cunha Tavares (CE), Laís Ribeiro Coca Parada (SP), Bruno Teixeira Gomes (CE), Emanuel Cintra Austregesilo Bezerra (CE) foram os quatro que representaram o Brasil. 

Selecionados entre cerca de 50 mil estudantes do Ensino Médio de todo o país, os alunos participaram de três fases da Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB). Na última etapa, tiveram treinamento intensivo no Instituto Butantan, com atividades práticas que envolveram biologia molecular, biologia celular, microbiologia, química de proteínas e zoologia.   

Foto: Divulgação IBO​