biologia de anfíbios

 

 Editor de Conteúdo

 
Escolha a data para inscrição:
Faça sua Inscrição

​​
Valor: R$ 50,00​

Data: 05/nov


Horário:
 9h às 16h30

Público:
 geral

Vagas:
70

Roteiro da palestra:

- Classificação: Anura, Caudata e Gymnophiona 
- Sapo, rã ou perereca?
- Anfíbios: origem, história natural e diversidade 
- A pele dos anfíbios: as glândulas cutâneas e o seu papel na defesa química
- Proteção contra a perda d’água
- Reprodução
- Conservação

Perguntas frequentes:

1- Os anfíbios são venenosos?
Todos os anfíbios possuem substâncias tóxicas na sua pele que servem de proteção contra predadores. Porém, esses animais se defendem de forma passiva, ou seja, não espirram ou injetam as suas toxinas no agente agressor. O veneno cutâneo, além de servir como proteção contra predadores, em geral contém substâncias antibióticas, que protegem os anfíbios contra bactérias e fungos que poderiam causar-lhes doenças.
 
2- Por que os anfíbios saem mais à noite?
Por terem uma pele muito desprotegida e muito permeável, os anfíbios possuem hábitos noturnos a fim de evitar a exposição ao sol e a perda de água.


3- Os sapos espirram veneno?

Não, o veneno contido nas suas glândulas parotóides (um par de protuberâncias logo atrás dos olhos) só espirra se elas forem pressionadas com força, por exemplo, pela mordida de um predador. Assim, os sapos não representam perigo para os seres humanos.


4- Por que os anfíbios esguicham água quando os pegamos na mão?

O esguicho é proveniente de um reservatório interno para o estoque de água e é uma forma de defesa desses animais para confundir ou assustar o predador. Além disso, ao dispensar essa água eles ficam mais leves, o que os auxilia a saltar bem longe e fugir. Essa água não possui substâncias tóxicas e, assim, não representa nenhum perigo para o ser humano.


Bibliografia:

Jared, C., Antoniazzi, M.M., 2009. Anfíbios: Biologia e Venenos, in: Cardoso, J.L.C., França, F.O.S., Wen, F.H., Malaque, C.M.S., Haddad Jr., V. (Eds.). Animais Peçonhentos no Brasil - Biologia, Clínica e Terapêutica dos Acidentes. 2ª. ed. Sarvier, São Paulo, pp. 317–330.


Harvey Pough F., Heiser, J.B., Janis, C.M. 2008. A Vida dos Vertebrados. 4ª edição, Atheneu SP.​
​​​

cursos

Cursos de Divulgação Científica​​
Cursos de Extensão Universitária​​