Observatório de Aves

 

 Editor de Conteúdo ‭[1]‬

 

As aves são ótimos indicadores da saúde do meio ambiente, pois em geral tanto a sua biologia como sua história natural são bem conhecidos, possibilitando conclusões mais exatas sobre as variações observadas nas populações. São animais facilmente vistos, principalmente por causa de seus hábitos de vida quase sempre diurnos e por sua vocalização, o que as torna facilmente detectáveis pelas pessoas. Além disso, são sensíveis à perda de qualidade ambiental e à fragmentação, podendo responder às perturbações ambientais em variadas escalas espaciais, uma vez que ocupam diversos ambientes ao longo de sua distribuição e diferentes níveis dentro da cadeia alimentar. As informações geradas por meio do estudo das aves podem ser utilizadas como indicativo da saúde dos ecossistemas e de toda sua biodiversidade.

As aves também estão entre os animais que mais fascinam os seres humanos, desde a antiguidade, estando presentes nas diversas representações da cultura em quase todos os continentes.

Seu importante papel como indicadores ecológicos e também na cultura humana, levou à criação de centenas de Observatórios de Aves ao redor do mundo.

Observatórios de Aves são centros de pesquisa e difusão científica situados em locais estratégicos, que tem como um de seus principais objetivos desenvolver o monitoramento de longo prazo das espécies de aves, através de métodos sistemáticos e científicos em conjunto com atividades de educação ambiental e divulgação científica.

Fundado em 2014 por uma iniciativa coordenada pelo Museu Biológico do Instituto Butantan, o Observatório de Aves - Instituto Butantan (OA-IBu) é o primeiro observatório de aves brasileiro.

Com cerca de 80 hectares, o parque onde está localizado o OA-IBu representa uma das mais expressivas áreas verdes urbanas da cidade de São Paulo, abrigando mais de 160 espécies de aves, sendo muitas delas típicas da Mata Atlântica.

Entre as principais atividades desenvolvidas no OA-IBu estão o monitoramento das espécies de aves do Instituto Butantan, realizado mensalmente em toda a área do parque, o anilhamento das aves, e ainda atividades e encontros de divulgação científica com o objetivo de aproximar o público da ciência e da natureza, como o AVISTAR ​e o #vempassarinhar - passeio mensal para observação das aves do parque do Instituto Butantan e de outros parques municipais de São Paulo.

 

 Editor de Conteúdo ‭[2]‬

 



Exposição